Pierre Dulaine



Hoje conheci a história de Pierre Dulaine, um professor norte-americano de dança e percebi o que pessoas de atitude conseguem fazer. Confesso que me emocionei ao ver o filme "Vem Dançar", com Antonio Banderas, que conta a história do dançarino.

Dulaine certa vez se deparou com um garoto de um subúrbio americano depredando um carro em frente a uma escola. Ao conversar com esse garoto, sentiu o desejo de fazer sua parte no queposso chamar de "verdadeira inclusão social": como professor de dança de salão, resolveu levar essa arte aos alunos do colégio público.
Encontrou resistência logo de início na diretora, que via os alunos apenas como "futuros marginais" (como muitos vêem os jovens de periferia hoje) e incapazes de se interessar pela dança de salão. Mas, diante da insistência, conseguiu uma turma de recuperação (detention class), considerada a pior turma da escola, já que era formada pelos piores alunos e os piores jovens da sociedade.
Com muito sacrifício o correndo riscos (teve sua bicicleta roubada logo na primeira aula), Dulaine conseguiu focar a atenção de seus alunos na dança de salão. Masi do que isso, com a dança, conseguiu fazer esses jovens acreditarem em si, através de alguns pontos:
  • Numa dança, o homem conduz os passos, a mulher é apenas conduzida;
  • Uma mulher somente vai se deixar ser conduzida por um homem em quem confia, com o medo de "cair" no chao; assim, a mulher apenas se entrega a quem merece a confiança dela;
  • Ao ter nas mãos a responsabilidade de conduzir uma mulher, um homem aprende a tratá-la com certas "delicadezas" necessárias para a dança: o modo de pegar na mão, o modo como segura o corpo; assim aprende a respeitar uma mulher como alguém sensivel;

O professor Dulaine conseguiu resgatar nesses jovens pobres a confiança em si, a ponto de fazer um aluno seu trocar um assalto a uma papelaria pelo campeonato de dança no qual todos os alunos estavam inscritos.

Esses jovens, antes entregues ao crime e ao desleixo social, passaram a enxergar algo na vida que muitos governos populistas não conseguem dar: oportunidade. Esses jovens passaram a enxergar que, se esperassem alguém lhes dar nas mãos o futuro, iriam apenas terminar suas vida como seus pais, mas através das aulas de dança, perceberam que o mundo não é tão cruel como lhes ensinaram, perceberam que as oportunidades estão ai, basta encontrá-las. E Pierre Dulaine acreditou nesses "marginalizados" e os ajudou a encontrar essa oportunidade.

Hoje, mais de 12.ooo alunos da periferia norte americana fazem parte do projeto de dança de salão nas escolas, através de Pierre Dulaine.

SIGA O BLOG NOVAS IDEIAS